EDUARDO_BRAIDE.jpg

EDUARDO

BRAIDE

DECLARAÇÃO

Por Polyana Amorim

Em publicação no seu perfil do instagram, no último dia 21.11.2020, o candidato do Podemos, Eduardo Braide, foi recebeu o seguinte comentário de um eleitor:

 

@diegosantos1096 eu gostaria muito que você ganhasse mas também imagino quanto você vai ser perseguido pelo Flávio Dino não vai poder deixar você fazer quase nada porque ele vai tentar travar tudo

 

A resposta do candidato a esse comentário foi o seguinte:

@eduardobraide fique tranquilo, pois todas as obras feitas hoje em São Luís são com recursos do governo federal. E é lá que vamos buscar os recursos para fazermos mais. Abs.

 

Será mesmo que todas as obras em São Luís são realizadas com verba do governo federal? O Rumbora foi marocar!

ta-de-migue.png
VERIFICAMOS

É falsa a afirmação do candidato sobre todas as obras do município serem realizadas com recursos do governo federal. O programa de revitalização do Centro Histórico, por exemplo, foi financiado pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento. 

 

Com sede em Washington, o BID é um banco que atua em toda América Latina e Caribe, concedendo empréstimos a iniciativas públicas e privadas que intentem melhorar a saúde, a educação e a infraestrutura nas cidades. O pedido de empréstimo ao BID precisa ser aprovado, no entanto, pelo Senado e autorizado pelo Ministério da Fazenda, mas o recurso é inteiramente externo.

 

O BID firmou essa parceria com a prefeitura em 2017, pelo programa Procidades que tinha como objetivo revitalizar várias praças, ruas, prédios, além de executar algumas melhorias nos sistemas de drenagem e iluminação em pontos no Centro Histórico. Conforme o Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Maranhão, o custo total do projeto foi de US$ 13.590.000,00 (treze milhões quinhentos e noventa mil dólares) 

 

COMO SAO PAGOS OS EMPRÉSTIMOS EXTERNOS?

Para quitar os empréstimos realizados, a prefeitura recorre a receita geral arrecadada pelo município, proveniente de fonte própria (impostos municipais), dos impostos estaduais como IPVA e IPTU recolhidos pelo estado e repassados aos municípios sem interferência da instância federal, bem como do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) extraído da arrecadação com imposto de renda e repassado pelo governo federal. Esse recurso equivale a 60% da receita municipal de acordo com a Confederação Nacional dos Municípios (CNM).

 

Ganhando o selo do Rumbora Marocar: Tá de Migué: FalsoA informação está

comprovadamente incorreta.

VERSÃO DO CANDIDATO

Rumbora Marocar entrou em contato com a assessoria de comunicação do candidato, mas até a veiculação desta checagem, não obtivemos resposta. Caso haja alguma manifestação futura, a mesma será disponibilizada por aqui.