EDUARDO

BRAIDE

DECLARAÇÃO

Por Giovana Kury

O candidato do Podemos, Eduardo Braide, durante o Debate na TV Guará, realizado no dia 05 de novembro, em 02"15"24, foi questionado pelo candidato Bira do Pindaré, que trouxe à tona a ausência de consulta prévia às comunidades quilombolas de Alcântara antes da aprovação do Acordo de Salvaguardas Tecnológicas, projeto este que firma um acordo entre Brasil e Estados Unidos para o uso do Centro de Lançamento de foguetes. Bira ressalta que, por conta disso, comunidades quilombolas estão “ameaçadas de expulsão” e que, “infelizmente, o deputado Braide votou a favor dessa matéria” na Câmara dos Deputados. A isso, Braide responde: “80% das pessoas que trabalham no Centro de Lançamento de Alcântara são oriundas de comunidades quilombolas. (...) Se nós não aprovássemos o Acordo de Alcântara, a Base ia fechar, e todos esses oriundos de comunidades quilombolas iam perder o seu emprego”. E o Rumbora Marocar foi verificar.

VERIFICAMOS

Não há dados oficiais que mostrem a quantidade de quilombolas trabalhando no Centro de Lançamento de Alcântara (CLA).

 

Contudo, há alguns dados oficiais do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) acerca de Alcântara que podemos constatar. O censo de 2010 aponta que a cidade possui 21.851 habitantes, dentre os quais 85,2% se declaram pretos ou pardos. Ainda segundo o IBGE, 93,5% das pessoas que se declaram pretas e 91,4% das pardas possuem de 0 a 1 salários mínimos, incluindo aquelas que não têm rendimento algum e sobrevivem por meio de benefícios de programas sociais e de transferência de renda. O Índice de Desenvolvimento Humano Municipal é considerado baixo - 0,573

 

A principal atividade econômica em Alcântara é o extrativismo vegetal, principalmente de lenha, conforme o Censo Agropecuário de 2018, e a maioria das famílias - inclusive as quilombolas - sobrevive da agricultura e da pesca, e não de empregos proporcionados pelo Centro de Lançamento. A justificativa dada durante o debate para a sua votação na Câmara dos Deputados, portanto, não procede.

 

O Rumbora Marocar entrou em contato com a Força Aérea Brasileira - responsável pelo local - mas não obteve respostas até o momento de publicação desta matéria.

Ganhando o selo do Rumbora Marocar: Ralado isso: InsustentávelNão há dados públicos que comprovem a informação.

VERSÃO DO CANDIDATO

Rumbora Marocar entrou em contato com a assessoria de comunicação do candidato, mas até a veiculação desta checagem, não obtivemos resposta. Caso haja alguma manifestação futura, a mesma será disponibilizada por aqui.

Siga nos as braba e os brabo!​

  • Instagram - White Circle
  • Facebook - Círculo Branco
  • Twitter - Círculo Branco
  • YouTube - Círculo Branco

Os membros da equipe do Rumbora Marocar estão disponíveis para contato todos os dias (inclusive aos finais de semana) neste período eleitoral

 

ESCREVA PARA NÓS:​

reocupa@gmail.​com